Fique
por dentro

Categorias

25 MAR/20

COVID-19: Alimentação: aumente sua imunidade

Quais alimentos aumentam a imunidade?

A boa alimentação fortalece o sistema imunológico, o que é fundamental para prevenir a entrada do coronavírus (Covid-19) e de outras doenças infecciosas no nosso corpo. Uma dieta balanceada, com frutas, legumes, proteínas, vitaminas e minerais favorece a manutenção da saúde e deixa nosso organismo mais preparado para lutar contra agentes infecciosos. Confira dicas de alimentos que contribuem para melhorar a imunidade:

 

Proteínas – aumentam as células de defesa, estimulam a criação de anticorpos, regulam o metabolismo e auxiliam na construção de novos tecidos no organismo. São encontradas em carnes, leites e derivados (queijo, iogurte, etc.), ovos, leguminosas (ervilha, grão de bico, soja, feijão, lentilha, nozes, etc.) brócolis, couve-flor e outros vegetais.

 

Frutas – as ricas em vitamina C, como limão, laranja, acerola, goiaba, mamão, mexerica, etc. , e as antioxidantes, como morango, amora, cereja, açaí e jabuticaba favorecem o sistema imunológico.

 

Vegetais – verduras (alface, agrião, couve, espinafre, repolho, etc.), flores (brócolis, couve-flor, etc.); legumes (abóbora, abobrinha, berinjela, pimentão, tomate, etc.); caules (aspargo, palmito, etc.); raízes/tubérculos (batata, inhame, beterraba, cenoura, mandioca, etc.), algas marinhas (vegetais do mar); e leguminosas reúnem nutrientes, vitaminas e são fontes de fibras que colaboram para manter saudável o funcionamento do intestino, que tem papel fundamental no desempenho do sistema imunológico.

COVID-19: Alimentação: aumente sua imunidade
23 MAR/20

Comunicado Oficial: COVID-19

Estamos acompanhando, desde o início, o cenário imposto mundialmente pelo novo coronavírus – COVID-19, implementando ações de prevenção e segurança, seguindo especialmente todas as recomendações e orientações dos órgãos de saúde e autoridades competentes (Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, Secretarias da Saúde Estaduais e Municipais, entre outros).

Nosso maior objetivo é agir rápido para proteger a saúde e o bem-estar de nossos colaboradores, familiares, parceiros de negócio e sociedade em geral. Devido a todo esse contexto, o Grupo Jacto informa que está adotando novas medidas para contribuir com a contenção da disseminação do coronavírus – COVID-19 e, portanto, informa:

1. A partir de 23 de março de 2020, está paralisando, gradualmente, as atividades em suas unidades de negócio;
2. Os colaboradores que conseguirem trabalhar de forma remota iniciam o home office;
3. Já os colaboradores que não têm atividades possíveis de serem realizadas em casa, entram em férias e/ou banco de horas;
4. Algumas equipes se revezarão, em esquema de plantão em seus setores, para a realização de atividades essenciais – como portarias, ambulatórios e em alguns setores industriais;
5. As unidades de negócio ligadas à manutenção do abastecimento da cadeia de suprimentos considerada essencial pelo decreto número 10.282, emitido em 20 de março de 2020 pelo Governo Federal serão mantidas em operação, com o reforço das medidas de segurança e prevenção. Entre as diversas atividades listadas no decreto, destacamos as que tem impacto em nossas unidades de negócio: Saúde, segurança, transporte de cargas, higiene e alimentos.

Todas as medidas de prevenção e segurança serão reforçadas nas unidades do Grupo.

Estas medidas complementam todas as anteriormente anunciadas para manter o maior número de pessoas em suas casas, assim as pessoas envolvidas em atividades essenciais podem desenvolvê-las com maior segurança.

Estamos confiantes que juntos vamos superar esse momento.

Atenciosamente,
Grupo Jacto

Comunicado Oficial: COVID-19
23 MAR/20

COVID-19 | Aglomeração: por que é importante evitar?

É hora de reduzir o contato social e, principalmente, evitar aglomerações. Esta é uma das recomendações para reduzir as chances de propagação do coronavírus (Covid-19).

Festas de aniversário, mesmo que sejam em casa, além de confraternizações, idas às repartições públicas, shopping, supermercado, bancos, praias, parques, rodoviárias, aeroportos, estádios, cinemas, teatros e casas de shows, academias, escolas, restaurantes, igrejas e hospitais: todo lugar que pode ter aglomeração ou por onde passam muitas pessoas deve ser evitado para reduzir o contágio da doença.

Isto porque, de acordo com o Ministério da Saúde, os vírus respiratórios se espalham pelo ar – por meio de gotículas de saliva liberadas quando a pessoa infectada fala, tosse, expele catarro ou espirra – e pelo contato sendo as mãos a principal porta de entrada do vírus no corpo – por meio da mucosa do olho, nariz ou boca. Por esta razão, a forma de cumprimentar o outro também deve mudar, evitando abraços, apertos de mãos e beijos no rosto. Vale reforçar a prevenção individual com a etiqueta respiratória – como cobrir a boca com o antebraço ou lenço descartável ao tossir ou espirrar.

Cada um é responsável por ações para se manter saudável e impedir a transmissão da doença. Portanto, a boa higiene – lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, secá-las com toalhas de papel; higienizar as mãos com álcool gel, que também serve para limpar objetos tocados com frequência, como celulares, brinquedos, maçanetas, corrimão, botões, etc. –, a boa alimentação, a ingestão de bastante líquido e o afastamento de locais com aglomeração de pessoas são maneiras eficazes de proteger a si e sua família de doenças respiratórias, incluindo o coronavírus. 

Fontes: http://www.saude.sp.gov.br e https://www.saude.gov.br

COVID-19 | Aglomeração: por que é importante evitar?
23 MAR/20

COVID-19: Cuidados em casa

Cada um de nós pode adotar medidas simples para evitar a propagação do COVID-19. Confira algumas ações para manter um ambiente saudável em casa.

1. Ao voltar para casa, higienize-se antes mesmo de tocar em algo. Lave bem as mãos com água e sabonete ou utilize álcool gel, fazendo a fricção antisséptica;
2. Crie um espaço na entrada da casa para deixar os objetos que chegam da rua;
3. Tire os sapatos neste espaço;
4. Coloque chaves, carteira e bolsas em uma caixa localizada nesta área;
5. Desinfete as patas do seu animal de estimação ao retornar do passeio;
6. Tire a roupa e a coloque em uma sacola plástica, em seguida, no cesto de roupas;
7. Dirija-se diretamente ao banho. Caso não seja possível, lave bem todas as áreas expostas (rosto, pescoço, antebraço, punhos, mãos etc.);
8. Higienize objetos como celular e óculos com álcool ou água e sabão;
9. Limpe as embalagens trazidas de fora antes de armazená-las (utilize luvas descartáveis e uma solução na proporção de 1L de água para 20mL de alvejante);
10. Higienize os alimentos com água e sabão e os deixe 10 minutos imersos em solução de água sanitária (20mL para cada 1L de água).


> Lembre-se que estas medidas buscam reduzir o risco de contágio, mas não garantem uma desinfecção total. <


Prevenir é um ato de amor com você e com quem você ama.

COVID-19: Cuidados em casa
20 MAR/20

COVID-19: Central de Informações Coronavírus - Unimed

A Unimed Marília possui um canal exclusivo para atender seus beneficiários e a população geral, esclarecendo dúvidas sobre o COVID-19.
Aqueles que eventualmente apresentarem algum tipo de sintoma da doença devem ligar na central de atendimento, onde receberá todas as informações da equipe formada por profissionais da saúde. 
Para mais informações, acesse: https://bit.ly/2QwGSKY

COVID-19: Central de Informações Coronavírus - Unimed
20 MAR/20

COVID-19: Dúvidas frequentes

Perguntas mais frequente sobre o novo coronavírus

 

Todos os países estão em alerta com o aumento do número de casos do novo coronavírus (Covid-19), que no dia 11 de março foi definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como pandemia – quando uma epidemia se espalha por vários países ou continentes, atingindo um grande número de pessoas. A melhor forma de controlar a doença é por meio da informação. Confira as principais dúvidas e as recomendações para evitar a propagação deste vírus entre as pessoas.

 

 

Coronavírus: perguntas e respostas

 

O que é?

Coronavírus é o nome de uma grande família de vírus, que surgiu na década de 1960. Eles causam doenças que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como pneumonia. O 

novo coronavírus faz parte de uma cepa (tipo) que não havia sido identificada antes em humanos. Chamada de Covid-2019, a doença foi descoberta em 31 de dezembro de 2019, em Wuhan, na China.

 

Como é transmitido?

  • Pelo ar, por meio de gotículas de saliva liberadas quando a pessoa infectada fala, tosse, expele catarro ou espirra.
  • Por contato, podendo ser:
    1. pelo beijo, aperto de mão e abraço com pessoas infectadas; 
    2. e ao tocar superfícies contaminadas - corrimão, maçaneta, interruptores, botões (interfone, elevadores, etc.), apoio de transportes públicos, teclados, mouses, controle remoto, celulares, etc. 

A principal porta de entrada é a mão contaminada em contato com a mucosa do olho, nariz ou boca. 

 

Principais sintomas

São variados e podem surgir de 2 a 14 dias: 

  • Casos mais leves: são similares aos sintomas da gripe ou resfriado - congestionamento nasal, inflamação na garganta, febre, tosse, dores no corpo e diarreia.
  • Casos mais graves: Podem apresentar os sintomas acima, além de dificuldade para respirar (pneumonia ou insuficiência respiratória) e insuficiência renal – a definição sobre internação compete ao médico responsável pelo atendimento do paciente.

 

Quem pode contrair?

Pessoas de todas as idades podem ser infectadas pelo novo coronavírus. Idosos e pessoas com condições médicas pré-existentes (como asma, diabetes, doenças cardíacas e câncer) podem ser mais vulneráveis. Animais de estimação também podem ser infectados com coronavírus.

 

Como é o tratamento?

Consiste no suporte dos sintomas da doença - repouso, hidratação, antitérmicos, analgésicos e uso de umidificador em casa. A OMS informa que ainda não há cura ou remédios específicos para o coronavírus. A vacina está em fase de desenvolvimento por cientistas do Brasil e do mundo.

 

Em caso de sintomas, o que fazer?

Procure o serviço de saúde por telefone ou de forma presencial - neste caso, recomenda-se o uso de máscara para evitar uma possível transmissão do vírus. Informe os sintomas e solicite auxílio. 

 

Como é o feito o diagnóstico?

Por meio de teste com amostras de secreções da boca e nariz. Para confirmar, é necessária a contraprova – um novo exame feito em um laboratório de referência.

 

Como prevenir?

  • Lave as mãos com frequência e por, pelo menos, 20 segundos usando água e sabão ou use antisséptico de mãos a base de álcool;
  • Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar – com o cotovelo ou lenço descartável – e lave as mãos;
  • Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Use lenço descartável para higiene nasal;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal;
  • Mantenha a distância social: evite o contato com pessoas que apresentam os sintomas do novo coronavírus;
  • Evite deslocamentos ou viagens em áreas com circulação do vírus;
  • Mantenha os ambientes limpos e ventilados.

 

Por que a água e o sabão são eficientes contra o coronavírus?

A parte mais externa do coronavírus é composta de uma camada de gordura; o sabão age desmanchando essa camada e mata o vírus.

 

Por que ficar em isolamento domiciliar preventivo?

O isolamento domiciliar preventivo é indicado para pessoas que estiveram em viagem ou que apresentem qualquer sintoma de gripe.

 

Preciso usar máscara médica?

A OMS aconselha o uso racional, ou seja, apenas se tiver sintomas ou se estiver cuidando de alguém com suspeita do novo coronavírus.

 

Onde obter informações

No aplicativo gratuito “Coronavírus-SUS”, disponível nas versões iOS e Android e mantido pelo Ministério da Saúde. A ferramenta realiza uma triagem virtual para saber se é necessário ir ao hospital, localiza unidades de saúde para atendimento em caso de suspeita e traz informações sobre prevenção, sintomas, formas de transmissão e fake news (notícias falsas). Qualquer dúvida, ligue para o serviço de saúde mais próximo.

COVID-19: Dúvidas frequentes

Siga o Grupo Jacto nas redes sociais

jacto facebook
jacto instagram
jacto youtube
jacto youtube

Receba nosso feed de notícias por e-mail